sábado, 4 de abril de 2009

É a beleza que evoca beleza...


Postei essa imagem no orkut, com Sofia (minha sobrinha mais nova), ao que meu coleguinha “Fábio Cobra” comentou simples e objetivamente: “Ficou bem!”

É estranho, ao conhecer o coração do meu coleguinha, saber que essas duas palavras digam mais do que querem dizer assim como essa imagem diz mais do que nela está gravado...
Ao meu irmão eu quis responder (e o faço agora por aqui):

O Amor nos deixa sempre bem, meu irmão, tu bem sabes...
É a beleza que evoca beleza...

Tem o amor meio que essa lente brilhante que nos faz olhar com olhos de beleza... que ilumina o que aparentemente escuro revelando-o em seus mais sutis detalhes...

E não é o amor somente uma lente que melhora e embeleza o visto, mas também um ímã, uma força invisível e altamente poderosa que atrai os olhares para o que toca como uma linda vitrine que mostra o que pode matar a fome de beleza e amor em nosso olhos...

Somos obra de um Deus artista extremamente detalhista que cuidou e cuida de tudo, de cada detalhe, de cada nuance, e esconde na simplicidade de sua obra regalos inimagináveis pelos olhos da “graditude”... E, mais surpreendente do que se possa Dele imaginar, esconde, esconde-se e deixa achar... Deixa mapa e recado: "ao meu reino só tem 'acesso' quem tiver olhos e coração desses pequeninos"... (Mt 19,14)

Olhos de encantamento...
Coração de encantamento...
Lembra?
A primeira vez que viu o mar... Dias de chuva... Festa de aniversário... aquela saudade apertada ao se despedir dos primos depois das férias... Casa da vó... Amanhecer no campo... primeiro beijo... contar histórias...
Esquece não!!! Por favor!!!

Só um coração assim, infante, encantador e encantado, é capaz de amar, ver e escutar a Deus, porque aprendeu a encontrá-lo onde O apraz ser encontrado... Só um coração encantado é capaz de encontrar, reconhecer, amar, adorar e CONTEMPLAR a Deus...

E na contemplação o mais sublime estágio de amor – nela já não se precisa mais procurar o que é achado; é tão presente, no coração e na mente, o Amor amado que passam a ser dele cada suspiro, cada pensamento; a Ele se encontra em tudo, e Nele, por Ele, se ama tudo...

Sinto não conseguir dizer mais nada... também as palavras, quando muitas, tornam-se poucas e ineficazes para se falar de coisas mais eloquentes quando no silêncio...

Para concluir, transcrevo uma canção que não consigo ouvir ainda sem me emocionar:

Mestre

Mestre, que devo eu fazer pra ser completamente feliz? Dize-me e o farei!!!
Só pode ser feliz quem tem o coração liberto...
Vai e vende tuas falsas seguranças!!!
E toma tua cruz e segue-me...

Mestre, que devo eu fazer pra ser completamente feliz? Dize-me e o farei!!!
Só pode ser feliz quem tem o coração liberto...
Vai e vende as tuas más paixões!!!
E toma tua cruz e segue-me...

Mestre, que devo eu fazer pra ser completamente feliz? Dize-me e o farei!!!
Só pode ser feliz quem tem o coração liberto...
Vai e vende os teus preconceitos!!!
E toma tua cruz e segue-me...

Eu não tenho nada a te oferecer... Somente minha pobreza...
Raposas têm tocas e pássaros ninhos...
Mas eu não tenho se quer onde repousar minha cabeça
Une a minha tua pobreza!!!

E enriqueçamos o mundo de amor e beleza...
Une a minha tua pobreza!!!

E devolvamos ao homem sua grandeza...
Une a minha tua pobreza!!!


Conf. (Mt 8,20 / 16,24 / 19, 16-21)

Que a dureza dos nossos dias não nos cegue os olhos para a beleza, que não nos feche o coração para o amor, que não nos seque a fonte da esperança nem da inspiração e nunca, jamais, por nada, nos impeça de dizer sim quando o AMOR chamar...

Um comentário:

Ana Alice disse...

"Que a dureza dos nossos dias não nos cegue os olhos para a beleza, que não nos feche o coração para o amor, que não nos seque a fonte da esperança nem da inspiração e nunca, jamais, por nada, nos impeça de dizer sim quando o AMOR chamar..."

Diante dessas palavras nem é preciso comentar mais nada!

grande beijo

fica com Deus