quarta-feira, 25 de março de 2009

Avareza Sentimental


Deus me deu um estranho gosto pelas pessoas... Ainda não consegui entender Sua intenção nisso... só sei que adoro observá-las: suas histórias, seus sonhos, seus porquês, seus sins e seus nãos...

Por causa dessa característica, dei por observar como o meio e a cotidianidade influenciam e alteram dimensões aparentemente inatingíveis...

Recapitulemos puxando apenas a ponta do novelo para que você mesmo teça a coberta:

- Vivemos num regime econômico capitalista onde vale quem tem;
- Quem tem cuida em ter mais e guardar a todo custo o que acumulou; e quem não tem vive em função do ter;
- Nessa busca incessante pelo ter não se pode perder tempo, porque “tempo é dinheiro”;

Pronto!!! Só um breve para que você possa usar sua criatividade e senso de observação e analisar todo o resto...

Nesse meio não é difícil imaginar o quanto a AVAREZA tem crescido, florescido e frutificado!!! Em termos objetivos!!! Mas não só nesses... também em âmbito subjetivo a avareza tem crescido!!!

Use novamente seu senso de observação...

Como andam as relações? Em tempos de números e de pouco tempo a gastar as relações se tornaram instantâneas e impessoais... sexo uma só noite e no outro dia não se sabe nem o nome... quanto mais relações tiver mais fama ganha... e sem o compromisso de ligar no outro dia... sem ter de levar ao cinema... sem ter de segurar a barra nalguma dificuldade... afinal, não se pode perder o tempo preciso de lucrar, não é mesmo?

Mas e a necessidade humana de se sentir amparado? E o “ter com quem contar”, como fica? Que lugar tem tido as nossas carências?

Eu nunca ouvi falar de uma geração tão solitária como a nossa...

E parece equivocada a minha exclamação posto que nunca se avultou tanto o número de relações e liberalidade; por que tanta solidão?

A resposta para isso chama-se “AVAREZA SENTIMENTAL”!!!

Todos nós temos o nosso aprendizado afetivo, uma relação de significação e valores para os afetos que vamos construindo desde o nascimento e por toda a vida; a esse acumulo afetivo vamos chamar “reserva sentimental”.

Em tempos de acúmulo como o nosso, ficando as relações de “afetos verdadeiros” tão raras, passamos a cuidar com maior vigor da nossa reserva, não deixamos ninguém se aproximar dela e muito menos dela partilhamos com os outros (finalidade própria do afeto). Passamos então a cultivar um jardim de relações superficiais e extremamente econômicas onde quanto menos carinho e afeto tivermos que investir melhor; mas uma coisa é unânime: TODOS QUEREM RECEBER!!!

Mas se todos querem receber, onde ninguém quer partilhar, aonde chegaremos?

Entramos ai no campo das fragilidades que temos conhecido tão bem... o pouco partilhado parece perdido e não retorna com juros e correções aumenta em, no mínimo, três vezes (como a idéia de lucro sugere)... as relações perdem sua gratuidade e o carinho torna-se moeda de câmbio... e num mercado tão instável como é o das emoções humanas, quem vai arriscar a pouca crença que ainda se tem no amor? A notícia que corre é que quem arriscou perdeu!!!

E assim vamos nos tornando cada vez mais individualistas e vazios... melindrados pelos nossos medos... avarentos em nossos sentimentos...

São agora poucos os “bom dia”, “que bom que você ligou”, “tava morrendo de saudades”, “esperei por você ansiosamente”... em tempos de crise é preciso economizar!!!

E nisso a total burrice!!! Inverso ao mercado financeiro, nas bolsas de valores afetivos, o afeto, como moeda, rende quanto mais gastarmos!!! O carinho é como que uma rede que, disparado o primeiro, vai se propagando, gerando outros, e outros... rs rs rs rs...

De minha parte, que adoro dizer do bem que sinto (mas só quando de fato sinto), vivo escutando: “Eita! Tu mais parece um gato que vez ou outra vem e se esfrega nas pernas do dono pedindo um carinho...” kkkkkkkkkkkkk... Adorei a comparação porque adoro gatos justamente por causa disso... kkkkkkkkkkkk...

E quando eu as beijo as pessoas se confundem, tolas, avarentas sentimentais, pensam que recebem apenas de mim carinho... Mas como na lei física que, batendo um carro num muro, mesmo estando o carro em movimento e o muro estático e em repouso, o muro bate no carro com a mesma velocidade que o carro bate no muro; da mesma forma, o beijo que lhes ofereço é uma ação da boca de receber um carinho da pele...

Quem me conhece sabe do quão pouco tenho, mas invisto sempre tudo, arrisco sempre tudo, ganho e perco, são coisas do “mercado”, mas o lucro está mesmo no ainda acreditar ...

E aí vai um aviso:

QUEM SE ENQUADRAR NESSA IMAGEM DE AVAREZA SENTIMENTAL AFASTE-SE DE MIM!!! EM SE TRATANDO DE CARINHO, AMIZADE, RESPEITO, BONS RISOS, TAMBÉM SILÊNCIOS, NUNCA ME CONFORMO COM POUCO... POR ISSO, SE NÃO RECEBO: ROUBO!!! E DE CARINHO SOU DOS LADRÕES PIORES, NÃO ARROMBO NEM INVADO – VOU TE CONVENCER A ME ENTREGAR AS CHAVES, ME CONDUZIR ATÉ O COFRE E, COMO PARA LUCRAR É PRECISO PARTILHAR, DEIXAREI CONTIGO UM POUCO DO QUE GUARDEI ... E QUANDO VOCÊ PENSAR QUE LUCROU E QUE PERDI, FOI AÍ ONDE MAIS GANHEI!!!

Não deixemos para calcular o quanto nossa avareza no fez perder apenas no entardecer da vida, quando a “angústia de o amor não ter bem vivido” ocupará o lugar do “saudosismo e gozo do muito ter amado”.

OBS: Confira o clipe ao lado “falsa moral” do OBK...

Um comentário:

Ana Alice disse...

Rennan, é incrivel como você se supera a cada texto!

E sempre descrevem a realidade da forma que todos vemos ao menos em um instante de "lucidez sentimental", afinal, o mundo ou as pessoas, ou ainda as situações que vivemos, fazem que nos escondamos atravez de corpos e mentes fortes, sem fraquezas...
"Eu nunca ouvi falar de uma geração tão solitária como a nossa..." ===> Concordo plenamente com você meu amigo! As pessoas de nossa geração estao cada vez mais sós! Prova disso é a constante solidão e depressão que sentimos mesmo estando no meio de grandes multidões, afinal quem é que nunca se sentiu só e perdido em meio a multidão?

Muito obrigada por escrever e fazer com que nós leitores acordemos e não nos deixemos levar pela "massa" e assim ser mais um solitario no meio da grande multidão!

Um beijão...

Fica com Deuss

E TE AMO MUITO VIU??? *.*