sábado, 24 de abril de 2010

Mais algumas burras especulações sobre o amor


Tem coisa mais burra que especular sobre o amor?

Não existe uma razão a ser atribuída que justifique as pessoas quererem ficar juntas... Nem há como explicar o fato quase mágico dessa força unindo vidas, histórias, mundos, experiências, expectativas, tão diversos e sem possibilidade alguma de encaixe pela razão, numa peça única e multifacetada chamada relação...

Por isso afirmo ser burro especular sobre o amor, porque toda reflexão puramente racional sobre ele tenderá inevitavelmente à separação – força inversamente proporcional à sua.

Do amor só se sabe amando! Essa é a grande e indelével verdade!!!

...

Como não queremos ser taxados de burros especulando sobre o amor (mesmo quando muitas vezes o somos), vamos falar sobre nossa postura diante dele – sobre essa sim, há o que se especular.

1º Amar é sofrer!

Essa é uma afirmação muito clara e agir acreditando o contrário é, no mínimo, ingenuidade (para não dizer ignorância).

Quem quer amar sem sofrer, DESISTA!!!

Acho que essa é a grande e monstruosa verdade que assombra o amor: a dor. Todo mundo que já amou de verdade sofreu; depois disso, inevitavelmente orienta seus esforços em não sofrer de novo; se amar de verdade inclui sofrer, querendo não sofrer, vivem-se relações supostas de amor que não matam nossa sede dele... e o constrangimento da sede, especialmente aquela que não se sabe sentida, leva ao vazio e a tristeza – solidão (muitas vezes acompanhada).

Mas por que amar é sofrer? Você pode perguntar.

Carambolas, a resposta já dissemos antes: com relação ao amor nunca se sabe... Não tem um manual de instruções – é um exercício diário! Quando se é de fato experiente se admite que todas as experiências anteriores pouco ou quase nada auxiliam nas novas porque cada relação é uma relação com características e desafios muito particulares e sempre renovados. Nada é mais desafiador que o amor!!! Seria como ter de aprender a andar de bicicleta todos os dias: num dia aprender e, depois de dormir, ao acordar, nada mais saber, e ter de aprender tudo de novo – uma sequência de tombos diários inevitáveis, mas também o prazer e a autonomia inigualáveis de pedalar...

2º O amor é sentimento dos fortes

Segunda afirmação e conseqüência direta da primeira.

A quem, por ter sofrido, acostume-se a amores que só tocam sua superficialidade e com isso se conformem matando a sede do amor à contagotas. Esse é uma característica de pessoas medianas que se conformam em passar pela vida sendo: um pouco felizes, um pouco realizadas, um pouco amadas e, por que não dizer “um pouco gente”.
A quem acredite mesmo que a razão de existir é evitar a dor; gastam assim mais tempo em evitar a dor que em buscar ser felizes. Mas dá pra evitar a dor? A vida é, em si mesma, um exercício de dor... de uma forma ou de outra sempre vem (já falamos sobre isso em algum lugar ai atrás)... mas ser feliz é um exercício de coragem e determinação!!!

Se esse amor minguado, parcial, morno é o escolhido pelos que querem evitar a dor, típico dos fracos, um amor intenso, real, profundo, dolorido e mágico é o sentimento dos fortes...
3º O amor é para sempre x o pra sempre sempre acaba

O amor, entendido como relação, não é pra sempre!!! Não tem como ser!!! São muitas as exigências, expectativas e idéias de realização pessoal tão opostas entre duas pessoas – não dá pra ser pra sempre!!!

E as pessoas que ficaram juntas até a morte, o que você diz delas? Você me pergunta.

Simples!
Mantenho minha afirmação: não foi um amor pra sempre! Foram vários amores, muitas conquistas e reconquistas.
Relações que duram até o fim são o claro exemplo de recordes de conquistas, de renovação do amor em cada nova fase, de muitos “não dá mais” antes de dormir seguidos de “é com você que eu quero estar” logo pela manhã. Não foi um único e uniforme amor prolongado pela vida inteira, mas muitas relações vividas intensamente entre as mesmas duas pessoas.

Não sei se fui claro... Se não consegui, desculpe-me!

Mas quero afirmar também que o amor É PRA SEMPRE!!!

Enquanto as relações são suscetíveis ao fim (e por isso o “para sempre sempre acaba), existe uma outra relação que não se dá entre indivíduos: é a relação entre o ser e o amor e, essa sim, é para sempre!!!

Só as pessoas que amam o amor são capazes de amar alguém com intensidade. Amando o amor amam o “estar amando”. Talvez não vivam uma relação para sempre porque os caminhos entre as pessoas são sinuosos, mas vão amar para sempre e intensamente...

Essas pessoas tem um tal fascínio que é impossível não querê-las por perto, nossa sede de amor nos impulsiona para elas enquanto a exuberância na simplicidade que guardam nos constrange a alma ao mesmo tempo em que nos sentimos instintivamente livres diante delas...

...

Odeio quando chego ao meu limite de palavras!!!

Mas clamo ao AMOR enviar seu Santo Espírito ampliando nossas compreensões além dessas palavras e transformando tudo o que toque em amor...

Amém

3 comentários:

S Roberta disse...

Sabe preciso agradecer pela grandiosa possibilidade da reflexão sobre o AMOR!!!
Não com as palavras apenas... que por sinal são sempre muito bem articuladas por este poeta, que considero um pintor da vida cotidiana se utilizando de instrumentos sempre tão magníficos para pintar suas telas em uma folha de papel em branco...
Mas agradeço a possibilidade de refletir sobre o AMOR na partilha da vida, dos sonhos, desejos, perspectivas, ou seja, no significado mais intímo do AMOR. De fato tenho vivido, pensado e repensado sobre o AMOR, e suas possibilidades... mas principalmente sobre sua inatingível extensão.
Na verdade espero poder um dia me permitir falar mais especificamente sobre o tudo que esse momento tem de significação para mim.
Obrigada.

Ana Alice disse...

É meu amigo.. amar realmente é sofrer.. e nem tem como fugir!! Quando sofre e se tenta ao maximo nao mais sofrer mesmo assim acabamos nos deixando envolver afinal: "relações supostas de amor que não matam nossa sede dele" não nos basta! Queremos sempre nos deliciar nos encher de amor, dar e receber ele em abundancia! E mais uma vez acamos sofrendo... ou não né? Afinal, esperamos eternamente pelo amor (me refiro a amor relação) que não nos irá fazer sofrer mais e poderemos desfrutar da sua cia "eternamente"... Mas será que isso realmente existe? e será que um dia ele vem mesmo?? ainn que triste pensar nessas coisas...

Beijos meu amigo.. e continue escrevendo e divulgando esses belissimos textos!
saudades de vc!
fik com Deus!

Anne Araújo disse...

Adorei!!!!!1